Conceito de EAD

A educação a distância é um recurso de incalculável importância como modo apropriado para atender a grandes contingentes de alunos de forma mais efetiva que outras modalidades e sem riscos de reduzir a qualidade dos serviços oferecidos em decorrência da ampliação da clientela atendida.


A FACVEST, a fim de atender às novas demandas por ensino e treinamento ágil, teve por base a compreensão de que, a partir dos anos noventa, a educação a distância começou a distinguir-se como uma modalidade não convencional de educação, capaz de atender, com grande perspectiva de eficiência, eficácia e qualidade, aos anseios de universalização do ensino e, também, como meio apropriado à permanente atualização dos conhecimentos gerados de forma cada vez mais intensa pela ciência e cultura humana.


É importante observar que a educação a distância não pode ser vista como substitutiva da educação convencional, presencial. São duas modalidades do mesmo processo. A educação a distância não concorre com a educação convencional, tendo em vista que não é este o seu objetivo, nem poderá ser.


Se a educação a distância apresenta como característica básica à separação física e, principalmente, temporal entre os processos de ensino e aprendizagem, isto significa não somente uma qualidade específica dessa modalidade, mas, essencialmente, um desafio a ser vencido, promovendo-se de forma combinada, o avanço na utilização de processos industrializados e cooperativos na produção de materiais com a conquista de novos espaços de socialização do processo educativo.


A Educação a Distância, resultando tanto dos avanços da tecnologia, como das aspirações de democratização, constitui-se numa das possibilidades mais promissoras para enfrentar os inúmeros problemas de nossa sociedade, já que vem se tornando em um procedimento didático pedagógico eficiente e de qualidade, como bem demonstram as experiências de longa data, em outros países, tais como: Inglaterra, Espanha, Suécia, França, Portugal, Alemanha, Estados Unidos, Canadá, México, Japão, África do Sul, Costa Rica, Argentina, Venezuela, Equador, Colômbia, Peru.

 

Por isso, a Lei de Diretrizes e Bases, em boa hora, contempla essa modalidade de ensino para todos os níveis.
A característica fundamental da Educação a Distância é a de permitir que o estudante realize sua formação independente de tempo e de lugar específicos para a aprendizagem, pressupondo a separação geográfica entre o professor e aluno.

 

Além disso, a Educação a Distância possibilita a simultaneidade entre o estudo e trabalho; facilita o acesso ao ensino de uma ampla população muitas vezes geograficamente distante e que, portanto, se encontra impedida de frequentar programas educacionais organizados, visando a sua formação para a cidadania e a sua qualificação.

 

Possibilita, também, aos estudantes percorrerem trajetórias diferentes de estudo, não apenas porque os alunos estabelecem seus horários, mas porque podem realizar estudos diferentes dos indicados pelos professores, de acordo com seus interesses próprios.   Além disso, como os estudantes não se encontram vinculados ao mesmo espaço e tempo, abrem-se espaços para estudos em grupo, formação de equipes para juntos sanarem suas dificuldades e compartilharem suas descobertas, pois, a necessidade de interação, troca e apoio mútuo se fazem presentes em sua real significação.


Afirma ARETIO (1987), sintetizando uma série de conceituações de estudos do tema, que “A educação a distância é um sistema tecnológico de comunicação de massa e bidirecional, que substitui a integração pessoal, em aula, de professor e aluno, como meio preferencial de ensino, pela ação sistemática e conjunta de diversos recursos didáticos e o apoio de uma organização tutorial, que propiciam a aprendizagem autônoma dos estudantes”.


Como se vê, a Educação a Distância amplia a possibilidade da democratização do ensino e, de modo particular, permite que uma Instituição de Ensino Superior, em longo prazo, possa atender uma demanda cada vez maior de alunos, alcançando-os onde estejam.


Assim, considerando essas vantagens, a FACVEST se dispôs a garantir os meios necessários para o alcance desses objetivos, em especial, os meios didáticos, já que estes, nesta metodologia, assumem maior relevância, requerendo mecanismos de comunicação bidirecional, através de diálogos simulados, aulas presenciais, redes de apoio tutorial e uso contínuo de meios de comunicação. A utilização desses diversificados meios permite motivar o aluno, constituindo-se em rico apoio para o seu processo de aprendizagem, objetivando o enriquecimento e a complementação do processo educacional.